segunda-feira, 9 de abril de 2018

Rarefação

Fala-se de desertificação, envelhecimento e abandono do interior. Os otimistas (ou os oportunistas) do costume têm apontado a "floresta" como uma esperança, a par dos "novos rurais", do "turismo" e da "descentralização". Mas não sei. Estive, há alguns dias, numas "jornadas florestais", e o panorama demográfico e capilar dos presentes era preocupante. Creio que, excetuando um evento sobre políticas de envelhecimento ativo, destinado a empreendedores seniores, a que assisti há dois ou três anos, nunca tinha visto tantos "cabelos brancos" juntos. Cabelos brancos, ainda por cima, cheios de clareiras, a lembrar extensas áreas ardidas, como esta amostra fotográfica demonstra (sim, um deles sou eu). É esta gente que vai salvar a floresta?


Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!