domingo, 16 de julho de 2017

Todos de parabéns






Estas fotografias são de ontem (sábado) ao princípio da noite, mas podiam ser de outro dia qualquer das últimas semanas (e, receio bem, das próximas). Tenho pena de não conseguir transmitir o cheiro. Isto são ruas de Matosinhos, aqui à volta de minha casa.
A Câmara Municipal tem emitido comunicados sobre comunicados, com pedidos de desculpa, salpicando todos com a água do seu capote. Diz que a responsabilidade é de um concurso público internacional para a mudança da empresa concessionária da recolha lixo e limpeza urbana. A nova concessionária anda há duas semanas a dizer que ainda não afinou o serviços, mas que está por dias. Entretanto, os matosinhenses damos provas de grande sentido cívico e continuamos alegremente a depositar lixo nos passeios e à volta dos contentores. E toda a gente culpa o vento, claro!
Tínhamos o costume, aqui em casa, de elogiar a limpeza destas ruas e o orgulho profissional de todos os que estavam nela envolvidos - com alguns deles cruzava-me diariamente. Estão todos desaparecidos. Hoje estou até com algum receio de sair de casa, pois a festa em honra do Mártir S. Sebastião foi rija, e já se sabe que, nisto de festas populares, os portugueses, os turistas e a Unicer começam todos a largar vidro, latas e cartão. E mijam nas esquinas que é um fartote.
A Câmara Municipal de Matosinhos tem um vereador do Ambiente, destacando-se, entre as suas funções, a "gestão do sistema de limpeza urbana". Tem uma Direção Municipal de Ambiente, Equipamentos e Investimentos, na qual se integra o integra o Departamento de Qualidade a 100%. Este enquadra as Divisões de Conservação do Espaço Público e a de Serviços Ambientais e ainda a Direção Intermédia de 3º grau – Monitorização Ambiental e Recursos Hídricos. É muita gente para a responsabilidade ser de uma empresa concessionária. Mas é gente feliz, quero acreditar, desde que todos recuperaram os seus direitos, salários e complementos, naquela linha de "o país vai bem, as pessoas estão contentes e os serviços públicos funcionam como nunca".
O tal "concurso público internacional" também merece uma referência. Obviamente, a melhor escolha foi feita e a empresa vencedora foi claramente a que apresentou a proposta mais vantajosa. Mais um sinal de qualidade a 100% e um orgulho para o país.
Finalmente, parabenizo também os matosinhenses (incluindo eu) e, especialmente, as famílias matosinhenses que integram elementos caninos no seu seio (aqui já não me incluo). Um exemplo!

1 comentário:

  1. E nem um ursinho de peluche, para alegrar os detritos!?...
    Quanto a cães, comungo!
    Bom Domingo.

    ResponderEliminar

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!