segunda-feira, 20 de março de 2017

Uma resposta de Rentes de Carvalho


O escritor José Rentes de Carvalho, que nasceu em Vila Nova de Gaia, de família vinda de Mogadouro, e que reside na Holanda há mais sessenta anos, votou no Partido para a Liberdade, de Geert Wilders, nas recentes eleições holandesas. Explicou porquê (aqui) e causou espanto. O jornal Observador fez-lhe uma entrevista (por e-mail) e, entre outras perguntas, o jornalista, beato, fez-lhe a seguinte:
Não teme eventuais consequências junto dos seus leitores habituais, por ter declarado esta intenção de voto? Pergunto isto porque Wilders é sobretudo associado a ideais como a islamofobia, nacionalismo, princípios de extrema-direita…
Ao que JRC respondeu:
Temer eventuais consequências? Nunca isso me passaria pela cabeça. Nada tenho a ver com os meus leitores, não lhes devo coisa nenhuma, tão-pouco me interessa o seu favor ou desfavor, ou que eles suponham poder-me associar com Wilders, a islamofobia, a extrema-direita, o partido dos animais ou os vegetarianos. Não pertenço, não me associo, não tiro proveito. Sou livre e ajo com liberdade, nenhum interesse material, político, económico, social ou outro tem poder para coartar a minha liberdade.
Independente de partilhar, ou não, a ideia de deportar marroquinos, saúdo esta resposta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!