segunda-feira, 13 de março de 2017

O Mundo Fantástico da Sardinha Portuguesa (em conserva)


Li no Diário de Notícias um artigo com o título «Baixa Pombalina transformou-se numa "fantasia para turistas"», que nos traz a visão pessimista do sociólogo e economista (e amante de Lisboa) Guilherme Pereira sobre as dinâmicas de transformação no centro da sua cidade.
Partilho da sua preocupação e da sua amargura com o que se está a passar em Lisboa (e também no Porto), e só eu sei porque nunca me apetece ir a Barcelona. Mas tenho que assinalar este excerto cheio de ironia (involuntária): «antes era aqui o meu barbeiro e funcionava uma loja de telemóveis, coisas que serviam a população local e agora existe esta loja que é para turistas».
Realmente, eu sou mesmo de outra época, uma época em que as lojas de telemóveis eram perseguidas por ocuparem o lugar do antigo alfarrabista ou do amolador de facas. Aposto que, num futuro próximo, teremos sociólogos e outros estudiosos da Memória a recordar com saudade as lojas de souvenirs low-cost e «O Mundo Fantástico da Sardinha Portuguesa», entretanto substituídos por sabe-se lá o quê...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!