quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Histórias de suspense


Acabo de ver um filme tortuoso (Elle, de Paul Verhoeven, com uma desvairada Isabelle Huppert no papel central), ainda por cima legendado por alguém que criou a profissão de "corrector" bancário (a falta que fazem estes especialistas e as consoantes mudas!) e que acha que "peuplier" (choupo) se traduz por "povo". E dou de caras com esta funesta nota no jornal i, num artigo assinado por Sebastião Bugalho. Senhor Bugalho, acerca do desaparecimento do Dr. Rio, ¿Sabe alguma coisa que nos queira contar?
 


Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!