quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Nas páginas do Público, a Nova Ordem

O alinhamento de algumas páginas do Público de hoje (toda a secção a que chamam «espaço público») é muito curioso. Talvez não haja ali mais do que uma coincidência (naquele jornal, como parece que as ordens vêm de fora, não há quem coordene verdadeiramente a linha editorial), mas o que pode significar o facto de termos, entre as páginas 44 e 48, um jornalista (Manuel Carvalho) a cascar em Passos Coelho e no PSD, dois conhecidos ativistas da nova esquerda (Joana Mortágua e Francisco Louçã) a pregar contra a ordem vigente, um empresário (Eugénio Kaspersky) a vender aos capitalistas uma polícia global para a Internet, desde que o seu patrão Putin possa comandá-la, um ex-dirigente do PCP (Domingos Lopes) a cascar no PCP, defendendo no partido mudanças que, vá lá, o aproximem mais do Bloco de Esquerda, um cartune sem piada (de Luís Afonso) a cascar em Passos Coelho e um académico-fundador desempregado (Rui Tavares) a cascar na chefe do governo do Reino Unido? No meio disto tudo, os conspiradores de Davos passam por anjinhos...





Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!