segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Chamem-me Mortágua.

Ingénuos ou demagogos? Afinal, o que são os comentadores que, nos últimos dias, se têm insurgido contra o alinhamento do PS com a extrema esquerda populista e radical, na questão do novo imposto sobre imobiliário?
Afinal, isto é a chamada situação win-win-win.
A extrema esquerda impõe o seu programa e leva-nos à situação que pretende - um país isolado, fora do euro e da Europa. No meio da confusão, ainda passa por justiceira e sobe nas sondagens.
Costa e o seu PS montam a onda e ficam bem colocados para as eleições que aí vêm. Já há jornalistas a falar em Robin dos Bosques...
E, pelo caminho, atingem-se os verdadeiros objetivos: ajudar os DDT, que são os que ganham mais - e é por isso que apoiam a geringonça. Com o congelamento das rendas e o novo imposto sobre o património imobiliário, os pequenos e médios proprietários vão vender os imóveis a fundos internacionais e sociedades (cujos gestores serão conhecidos advogados e políticos, em sinal de agradecimento), sediados em paraísos fiscais e beneficiários de isenções várias. E todos nós vamos deixar de poupar através de investimento em imóveis e preferiremos voltar aos produtos financeiros e depósitos que Costa & Costa nos garantirão ser seguríssimos, com isso fazendo a felicidade dos banqueiros amigos. Ou gastamos tudo em rebuçados, carros e vinho tinto, aumentando o consumo, a riqueza dos grandes grupos da distribuição e as receitas do IVA.

Parece-me tão simples que acho que me deviam chamar Mortágua.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!