domingo, 24 de julho de 2016

Muito músculo


A imprensa portuguesa encheu-se de informação fidedigna: "Bruxelas" vai cortar fundos. Uns falaram de 16 "fundos estruturais", outros de programas operacionais "e temáticos". Todos a falar do que não sabiam, de uma forma que os envergonharia, se fossem sérios.
Vieram logo as redes sociais, à esquerda e à direita, os reformados e os indignados. Portugal não quer "esta" Europa! Não dizem qual a Europa que querem, mas adivinha-se facilmente: qualquer uma, desde que tenha fundos e BCE a emprestar dinheiro, com a condição de não exigir que se cumpram regras.
Depois, mais à hora dos telejornais, tivemos os políticos da situação a surfar a onda. Costa ameaçou processar "Bruxelas", Catarina Martins falou de fanatismo e irresponsabilidade da Comissão Europeia, Jerónimo de Sousa denunciou a extorsão e até o ministro da irrelevância, Capoulas, disse que "Bruxelas" tem os imigrantes e o terrorismo com que se preocupar e não se admite que perca tempo a punir Estados frágeis. Capoulas, diga-se em seu abono, falava na inauguração do Festival da Melancia, em Idanha-a-Nova, porque é sabido que a agricultura portuguesa e europeia não têm assuntos mais importantes para ocupar os ministros.
Afinal, parece que falaram grosso porque andam todos a tomar muitos esteroides anabolizantes. Mas, mais uma vez, basta que conste que vão acabar as esmolas para este Portugal tão musculado entrar em pânico.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!