domingo, 5 de junho de 2016

gatos mortos na estrada

dead cats on the road

Hoje, vi dois gatos mortos na estrada.
Manchas escuras no asfalto,
Humidade cintilante e encarnada.

Um.
Animal felino altivo
brutal destino definitivo
metal assassino punitivo.

Dois.
Foge, lento e obeso, da vida mansa,
para o negro da paz, que enfim alcança.
Com as vísceras voa o espírito, satisfeito,
e o coração explode no apertado peito.
Não mais aquela mão sufocante,
o ronronar da submissão humilhante!

Tigre, tigre!

Gatos mortos na estrada:
Qual é qual?
Os dois são nada.


Augusto de Lima (n. 1927), Vilarelho, Serra do Marão, 1962









Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!