sábado, 28 de maio de 2016

Modelo caótico, falta de transparência, ...

Temos custos pesadíssimos do centralismo da desorganização territorial. Este modelo caótico de organização do Estado, a falta de transparência em que imensas decisões são tomadas por pessoas que ninguém sabe quem são e sem legitimidade, obriga-nos aqui a racionalizar o Estado.

Vamos repetir: custos pesadíssimos; desorganização territorial; modelo caótico; falta de transparência; sem legitimidade.
Quem o diz não é um político da oposição, mas sim um ministro do Governo, Eduardo Cabrita, em entrevista ao Público de hoje. Terá dado conta da gravidade destas palavras? Isto diz-se, normalmente, quando se prepara uma intervenção da ONU num país em desagregação!
É certo que ele é apenas responsável pela descentralização e pelo Poder Local, que são os dossiês «areia para os olhos» dos nossos politicos. Assim, falando com ar convicto, dá-nos a impressão de que o problema do nosso subdesenvolvimento vem da falta de organização do Estado e do Poder Local, e o festim centralista e corrupto pode continuar. Raios partam o presidente da Câmara Municipal de Penedono pelo défice e pelos atrasos nos tribunais! E ainda gastou milhões de fundos europeus em projetos inacreditáveis e em decisões e contra-decisões!
Já não espero que estes eternos ministros resolvam qualquer problema. Dos bem intencionados, só posso dizer que já nem espero que compreendam ao que andam. Descentralização e organização são essenciais, mas o problema não vem de termos um ministério da Economia ou da Agricultura desorganizados. Vem de termos um ministério da Economia ou da Agricultura, ponto. Ou um ministério que trata dos assuntos do Poder Local, para falar mais diretamente a este senhor ministro.

Daniel Rocha / Público



Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!