quinta-feira, 14 de abril de 2016

Offshore para todos

Convém que fique esclarecido: sou a favor dos países, dos territórios, das cidades, dos bancos e do que quer que seja offshore. Com uma condição: desde que eles sejam acessíveis a todos. E não estou a ser irónico, mas apenas a desejar uma forma de escapar à ditadura do Estado Social, do investimento público, da corrupção, dos amigos muito amigos, dos donos disto tudo, dos humores dos políticos lisboetas e dos provincianos, dos privilégios de algumas classes, dos incentivos fiscais seletivos e do país de ricos ignorantes que querem viver do que não têm.

Para tudo há uma medida justa, e já a ultrapassámos há muito. A civilização, a justiça e a solidariedade não têm nada a ver com esta caricatura em que vivemos. Por isso, qualquer forma de lhe escapar é legítima - desde que esteja ao alcance de todos.




3 comentários:

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!