sexta-feira, 8 de abril de 2016

Homens da Cultura


Há uma coisa que não compreendo: que raio de hábitos culturais têm, afinal, estes dois sujeitos, o «crítico» M. Seabra e o «político» filho do Dr. Soares? Pois se um prometeu um par de tabefes ao outro em 1999, como é possível que digam que nunca se cruzaram nestes 16 ou 17 anos? Afinal, ambos moram numa terra que não é assim tão grande, e estamos sempre a ver na TV as mesmas pessoas nos mesmos locais! Ou o Seabra é um cobardolas que se esconde, ou o Soares um bazófias que fala, fala... Ou, o que seria uma boa notícia, não saem de casa, o que, infelizmente para nós, não me parece que seja verdade...  (*)


(*) Excetuando no caso do Pulido Valente, que também foi para aqui chamado.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!