domingo, 27 de março de 2016

Parece fácil

Vejo as gradas figuras da nação, dois tontinhos, a sorrir um para o outro e a lançar alegria e otimismo nas nossas vidas, mas não lhes escuto palavras de alerta para as dificuldades.
Vejo os portugueses pairando naquele «afinal, era possível» que os profetas ligeiros apregoam, mas não vislumbro cuidados com o futuro.
Vejo, enfim, um país que, de súbito, pensa que a crucificação era uma cena que podia encarar-se de espírito leve, um passatempo de fim de semana prolongado. Mas não, a coisa era menos folclórica do que lhes parece, e é sabido que não há ceias grátis.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!