quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Que estranha forma de rotatividade

Que estranha forma de vida.
(De um poema de Amália Rodrigues).

 Que estranha forma de rotatividade.
(De um problema de Julen Lopetegui).





2 comentários:

  1. O Lopetegui nesse jogo não teve muita sorte! E a falta do André André também contribuiu, em parte, para isso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois não teve sorte, mas também não a procurou - a menos que o 0-0 lhe parecesse suficiente.
      O comentário do poste é sobre a rotatividade, o destino, a sorte... Para quê poupar jogadores se depois acusam sobrecarga física muscular de forma aparentemente aleatória?

      Eliminar

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!