sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Esta fresta de nada aberta no vazio

Máquina do Mundo

O Universo é feito essencialmente de coisa nenhuma. 
Intervalos, distâncias, buracos, porosidade etérea. 
Espaço vazio, em suma. 
O resto é matéria. 

Daí, que este arrepio, 
este chamá-lo e tê-lo, erguê-lo e defrontá-lo,
esta fresta de nada aberta no vazio,
deve ser um intervalo.


António Gedeão (1961)

(Herbig-Haro 24 : uma estrela que nasce na constelação de Orion, aqui a 1500 anos-luz de nós. Ainda invisível, lança os seus primeiros raios de luz. Fotografia do telescópio espacial Hubble - STSCI/Nasa/ESA, 2015)




Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!