terça-feira, 25 de agosto de 2015

Recortes do Portugal Profundo 2

Continuando a respigar notícias do Público de hoje.

Episódio 2: um país de inimputáveis
Sabemos que alguém errou, mas o Público mostra-nos o caminho, com o seu próprio exemplo: não foi o autor nem o editor. No fundo, não há ninguém a quem possam atribuir-se responsabilidades, apenas sabemos quem não foi o culpado. A verdadeira razão dos nossos erros costuma ser um espantoso acumular de fatores desfavoráveis, entre os quais o alinhamento dos planetas de um sistema solar na galáxia de Andrómeda, tudo agravado por uma desastrada intervenção do Espírito Santo, que tanto (s) admirávamos.

2 comentários:

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!