domingo, 12 de julho de 2015

Quatro vezes não


Sem pieguices, sem dramatismos, sem faciosismos, vamos olhar para a coisa. A Grécia não pode ficar no Euro (mas deve ficar na União), como muitos outros países da União não podem, ou não querem, ter a moeda comum.

NÃO, porque o povo grego disse NÃO a este modelo e a este acordo. Nem se entende bem o que anda a fazer Tsipras, depois do resultado tão claro no referendo.

NÃO, porque, de uma forma ou de outra, outros povos não querem partilhar a moeda com a Grécia. Têm direito a dizê-lo, como os gregos tiveram (e disseram o mesmo).

NÃO, porque nestas coisas, que mexem com a vida e os direitos de todos os cidadãos, as regras devem ser cumpridas. E a Grécia não as cumpriu, nem está em condições de as cumprir.

NÃO, porque os "economistas americanos laureados" já disseram que a Grécia está melhor fora do Euro. E demonstraram-no, a julgar pelas notícias abundantes sobre o assunto.

Por isso, se houver um referendo europeu, eu voto SIM ao dracma. Bem vindo à União da Libra, do Euro, da Coroa e das outras divisas de que agora não me lembro.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!