quarta-feira, 24 de junho de 2015

marilu: a música popular portuguesa que não há



(Augusto de Lima, São Miguel do Gostoso, 1972)

--------------------
Mais do que da versão dos Ena Pá 2000 (Marilu, diz-me se és mesmo tu. Marilu, deixa-me...) e a de Jorge Palma (diz-me tu, Marilu, diz-me tu, onde vais esta noite), prefiro esta, do poeta Augusto de Lima. Acho que a música popular portuguesa precisa de um letrista como ele.

2 comentários:

  1. Na verdade, há uma diferença notável entre o você e o tu. Repare que não estou a falar dos tratamentos diferenciados do Brasil e de Portugal. Nem do AO.
    Reporto-me, por experiência própria, aos comportamentos mentais que se estratificam, "ab initio", e dificilmente se conseguem alterar, nos tratamentos entre seres humanos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é.
      Sobre este divertimento (que, entretanto, atualizei num ou noutro verso), dir-se-ia que ando aí encantado com uma lolita qualquer. Mas não, é só uma Marilu alternativa, já que ouvi na rádio o Jorge Palma a cantar e, em procura no You Tube apareceu-me a porca canção dos Ena Pá 2000...

      Eliminar

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!