quinta-feira, 18 de junho de 2015

Importa-se de repetir?

O exame de Português do 12.º ano realizou-se ontem, e parece que foi fácil. Pelo menos, é o que afirma a nova Associação Nacional de Professores de Português, que diz que a prova foi «bastante acessível e absolutamente exequível para qualquer aluno».
Penso que o fazem por uma questão meramente tática: quando vier a chuva de chumbos, vão clamar que a culpa foi do Acordo Ortográfico, porque a prova em si até nem tinha dificuldades.
Ou então estão a ser sinceros. Para eles, terá sido fácil, já que, no seu dia a dia, usam uma linguagem só ao alcance de alguns privilegiados, como se pode ver pelo resto do comunicado, de que o Público faz eco.

3 comentários:

  1. Isto sim, é que é falar!
    Viva o neo-riquismo doutoral!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só não apanhei aquela da "recepção estética". O que será?

      Eliminar
    2. Deve ser a capa da "Vanity Fair", com o atleta reconvertido a funções domésticas e horizontais...

      Eliminar

Esteja à vontade para comentar. E escreva na língua que lhe apetecer, mas escreva bem!